Campanha Nacional do AVC 2017 começa propondo motivos felizes para prevenir a doença

Postado em: 20.out.2017

motivo_avc2

Provocar as pessoas para encontrar um razão na vida que as motive para prevenir o Acidente Vascular Cerebral (AVC), este é o objetivo do slogan da Campanha Nacional de Combate ao AVC 2017, que tem início no dia 21 e vai até 29 de outubro. “Qual o seu motivo para prevenir um AVC?” é a pergunta feita para a população, nas diversas peças publicitárias produzidas para serem distribuídas e veiculadas em todo o país, durante o período da campanha. A Campanha Nacional de Combate ao AVC realizada no Brasil é uma das ações promovidas em todo o mundo pela Organização Mundial do AVC (WSO), com a finalidade de alertar e orientar a população sobre esta doença.

A expectativa da presidente da Rede Brasil AVC, Dra Sheila Martins, é que a Campanha Nacional de Combate ao AVC de 2017 seja mais abrangente e chegue a um número bem maior de pessoas do que as realizadas nos anos anteriores, “a cada ano estamos fortalecendo as nossas articulações com a sociedade civil, firmando novas parcerias institucionais e ampliando a rede de apoiadores da causa do AVC”. Para a neurologista, além de atuar no sentido da ampliação do atendimento especializado ao AVC, a Rede Brasil AVC busca informar sobre os sinais e sintomas da doença e como se prevenir, “mostrar à população que o AVC pode ser evitado em até 90% dos casos é algo absolutamente fundamental”, disparou.

Durante a Campanha Nacional de Combate ao AVC, de 21 a 29 de outubro, estão programadas a realização de diversas ações em todo o país. A expectativa é que as mobilizações realizadas em ambientes públicos de grande circulação de pessoas, nas unidades de saúde, empresas e instituições públicas, ocorram em todos os estados e resultem em ampla cobertura da imprensa e muita movimentação nas redes sociais, fato que amplia sobremaneira a abrangência da campanha e atinge um número ainda maior de pessoas.

A neurologista Sheila Martins informa que o trabalho da Rede Brasil AVC não se limita somente ao período da campanha, ela relata que durante todo o ano a instituição promove oficinas, palestras, debates e participa da capacitação de muitos profissionais de saúde para o atendimento especializado do AVC.

De acordo com os dados estatísticos fornecidos pelo Ministério da Saúde (MS), em 2015, o AVC foi fatal para mais de 100 mil pessoas. Isso significa que, diariamente, cerca de 300 pessoas morrem vítimas do AVC no Brasil. Se pegarmos o Estado de São Paulo, unidade federativa de maior contingente populacional, o número óbitos motivados pelo AVC totalizou 21724 casos, cerca de 60 vítimas fatais por dia.

Outra estatística também precisa ser considerada é a incapacidade provocada na pessoa após o AVC. Este fato coloca a doença como uma das principais causas de afastamento das rotinas cotidianas e funcionais, trazendo enormes custos financeiros e sociais para o país, além de desestruturar toda a organização familiar do paciente. Para se ter idéia, em 2015, no Sistema Único de Saúde (SUS), mais de 228 mil pessoas foram hospitalizadas no Brasil com o diagnóstico de AVC.