Ação coloca AVC como destaque na 15ª Conferência Nacional de Saúde

Postado em: 2.dez.2015

A equipe da Rede Brasil AVC, presente em Brasília para participar da 15ª Conferência Nacional de Saúde, iniciou na manhã desta quarta-feira (2/12), a distribuição da Carta aos Conferencistas, material produzido especialmente para este evento, assinada pelo presidente da instituição, o neurologista Octávio Pontes, solicitando o apoio e maior atenção dos conferencistas para as causas relacionadas ao AVC, e da Carta de Santiago, documento elaborado por diversas entidades presentes ao XXII Congresso Mundial de Neurologia, realizado em novembro na cidade de Santiago, capital do Chile, e diversos outros materiais informativos produzidos pela instituição. A previsão da equipe de comunicação da Rede Brasil AVC é que até quinta-feira mais de 3 mil conferencistas recebam os impressos disponibilizados para o evento.

 

DSC_0278

 

A área destinada pelos organizadores para a distribuição do material da Rede Brasil AVC foi visitado por muitos participantes interessados no tema. Conferencistas de todos os estados brasileiros tiveram a oportunidade de receber os materiais de divulgação produzidos pela Rede Brasil AVC e foram sensibilizados para atuarem em favor desta causa responsável por mais de 100 mil óbitos no Brasil.

A visita de Francisco Antônio de Paula, delegado representante dos profissionais de saúde da cidade de Fortaleza, capital do Ceará, teve um significado especial. Ele conta que o AVC foi responsável por quatro óbitos na sua família. “Perdi meu pai e mais três tios por causa do AVC. Por isso, além de me cuidar, eu procuro me informar muito sobre o AVC para desenvolver ações de prevenção desta doença com as pessoas da minha comunidade”, declarou o agente comunitário de endemias.

 

DSC_0178

 

Para o presidente da Rede Brasil AVC, Octávio Pontes, essa ação traz para o maior evento sobre políticas públicas de saúde do país, um conjunto de informações atualizadas sobre o AVC, indispensáveis para fundamentar qualquer tipo de discussão sobre o assunto. “Espero que este movimento sensibilize os congressistas sobre a importância do tema, pois precisamos de todo o apoio no sentido de viabilizar as condições políticas necessárias para melhorar a assistência especializada do AVC e a realização de ações educativas continuadas de prevenção da doença”, afirmou.

Assessoria de Comunicação